Identidade visual: por que você precisa se importar (e muito) com a padronização

Tempo de leitura: 8 minutos

Conheça a importância da identidade visual e saiba como você pode cuidar para que os elementos não sejam distorcidos.

Como você identifica que um restaurante é o McDonald’s? Pode ser pelo cardápio, mas seria preciso entrar para conferir. A gente consegue saber de longe que há um McDonald’s por perto ao ver as cores, as fontes usadas nos letreiros, aquele clássico “M” amarelo gigante e até mesmo a arquitetura dos estabelecimentos.

identidade visual

Esses e outros elementos formam a identidade visual do McDonald’s e não só ajudaram no reconhecimento e visibilidade da marca, como a colocaram no imaginário popular. Estes são apenas alguns dos benefícios que manter uma identidade visual padronizada traz para as empresas e suas marcas.

A seguir, vamos explicar o que é identidade visual, sua importância e o que sua empresa pode fazer para mantê-la sempre dentro dos padrões estabelecidos.

Identidade Visual X Branding

Muitas pessoas confundem identidade visual com branding. Os dois conceitos estão relacionados, mas possuem significados diferentes.

Identidade visual é o conjunto de todos os elementos visuais que compõem uma marca. Explicando de uma forma bem simples, é tudo em que a gente bate o olho e logo relaciona com a marca: logos, símbolos, cores, tipografia, entre outros.

A identidade visual faz parte do branding, que abrange outras estratégias e ações. O tom de voz utilizado (desde as mensagens publicitárias até o atendimento ao cliente), os valores da empresa, iniciativas que ela escolhe patrocinar, eventos que promove… São muitos os exemplos do que compõe o branding e que formam uma personalidade para a marca.

Portanto, a estratégia de branding define como uma marca quer ser vista, como deseja se relacionar com seu público e quais experiências quer proporcionar a ele. É o que dá um significado para a marca, a diferencia no mercado e faz com que o público crie uma identificação. E a identidade visual é uma parte essencial dessa estratégia.

Qual a importância da identidade visual?

A identidade visual é uma porta de entrada para a sua marca. Os elementos representam seus valores e personalidade e podem até provocar diferentes sensações nos consumidores.

Uma identidade visual bem trabalhada fica na memória do público, que passa a ter a marca como uma referência em seu segmento. Quem não lembra da tipografia da Coca-Cola ao pensar em refrigerantes, da maçãzinha da Apple ao pensar em smartphones ou das letras coloridas do Google quando falamos de gigantes da internet?

Por isso, manter uma padronização dos elementos em todo material de divulgação é fundamental. Isso porque cada elemento tem um propósito dentro da identidade visual. As cores, a tipografia, o logo… nada foi escolhido por acaso, tudo faz parte de uma estratégia.

Ao elaborar um material fora do padrão, você esvazia a marca de seu significado. Também torna mais difícil de fixá-la na memória dos consumidores, já que cada hora está divulgada de uma maneira. Além disso, uma empresa que não consegue manter a mesma identidade visual em seus materiais não parece muito profissional, não é mesmo?

Como manter um padrão na identidade visual?

O processo de criação ou reformulação de uma identidade visual é diferente em cada empresa. Em grandes organizações, costuma ser um processo lento e burocrático. Há muitas etapas de aprovação (e de ajustes também), longas discussões sobre como as mudanças serão implementadas e realização de testes com consumidores.

Em empresas globais, isso se torna ainda mais complexo, já que há o cuidado com traduções e adaptações às culturas e públicos locais. Com tantas etapas, esse processo pode durar até um ano.

Já em startups e empresas digitais, costuma ser mais rápido. Como essas empresas já costumam ter processos mais ágeis, de criar, colocar no ar para testar e fazer os ajustes necessários conforme os resultados, o mesmo acontece na hora de planejar a estratégia de identidade visual.

Seja qual o for o processo de criação, há alguns procedimentos que podem ser usados por qualquer empresa para garantir a padronização na identidade visual. Veja alguns deles.

1.Centralize processos

identidade visual

Quando dizemos a palavra “centralização”, pode até soar negativa, já que parece que uma pessoa será responsável por decidir e fazer tudo. Mas, neste caso, não é centralizar os processos em uma pessoa, e sim em uma equipe.

Não adianta criar a identidade visual perfeita se a equipe de conteúdo vai fazer os materiais de uma forma, a equipe de marketing de outra, a equipe de vendas usará um template totalmente diferente para as propostas…

O ideal é ter uma equipe de profissionais (designers, especialmente) responsável por definir a estratégia e os parâmetros de cada elemento, produzir e revisar os materiais. É como se essa equipe fosse a guardiã da identidade visual, garantindo que tudo sempre estará de acordo com o que foi estabelecido.

Entretanto, sabemos que em muitas empresas o fluxo de trabalho é intenso e a produção de materiais ultrapassa a fronteira da equipe de design. Neste caso, os procedimentos a seguir são de grande ajuda.

2.Crie um manual da marca

identidade visual

Elabore um manual da marca da empresa. Deixe registrado qual é a estratégia por trás da identidade visual, os objetivos e o significado de cada elemento. Em seguida, inclua todos os parâmetros de cada um deles: código de todas as cores selecionadas, símbolos, gráficos e imagens (e suas variações) que podem ser utilizados, modelos de templates, marcas d’água e todas as definições possíveis.

A ideia é que este seja o documento-base da identidade visual. Deixe o arquivo disponível online (na intranet da empresa ou em uma plataforma de acesso restrito) ou em algum diretório interno que todos os colaboradores possam acessar. Não esqueça de incluir na mesma pasta todas os arquivos de imagens e outros elementos.

Dessa forma, toda vez que outras equipes precisarem produzir qualquer material visual, poderão utilizar este manual como referência para manter o padrão em todos os elementos. Além disso, você deixa um registro que poderá ser consultado por novos colaboradores para que eles deem continuidade à estratégia.

3.Realize workshops com as equipes

identidade visual

Uma forma de divulgar o manual da marca e reforçar a importância da padronização para todos os colaboradores é com a realização de workshops. Marque dias e horários com as equipes e explique no que consiste a identidade visual, apresente o manual e ofereça orientações para a elaboração de materiais.

O objetivo é garantir que a mesma linha de pensamento esteja presente em todos os materiais, sejam imagens, vídeos, impressos, banners, sites, entre outros. O contato direto com os colaboradores ajuda na melhor compreensão dos conceitos do que simplesmente mostrar onde está o guia e deixar que eles se virem sozinhos.

Caso haja dificuldade em conseguir reunir as equipes, vale filmar o workshop e deixar o vídeo disponível para que os colaboradores acessem posteriormente. Ou, então, realizar uma transmissão ao vivo do workshop. Dessa forma, os colaboradores podem assistir de onde estiverem, fazer comentários e tirar dúvidas ao vivo pelo chat e assistir à gravação após o encerramento da live.

4.Use ferramentas que contribuam com a padronização

identidade visual

Algumas ferramentas facilitam a padronização dos elementos na produção dos materiais. Normalmente, ferramentas online são uma melhor opção do que softwares que ficam armazenados no computador, porque podem ser acessadas a qualquer momento, de qualquer lugar, por todos os colaboradores.

Com o Trakto, você consegue criar grupos de trabalho em que todos os colaboradores incluídos podem acessar os mesmos materiais. Dessa forma, você pode deixar modelos de materiais – e inclusive atualizá-los quando for preciso – para que todos possam copiar e utilizar em suas produções.

Como manter a identidade visual em vídeos?

É comum vermos casos em que a identidade visual foi muito bem trabalhada em materiais impressos e online, mas não em vídeos. As imagens são transmitidas sem nenhuma referência visual à empresa, a não ser se o logo é inserido ou aparece em alguma cena.

Mas o vídeo também precisa ser inserido na estratégia de identidade visual. E dá para ir muito além da apresentação do logo.

Experimente criar vinhetas, GCs, gráficos e animações com os elementos escolhidos para a marca. Explore cores, símbolos e tipografia para deixar o vídeo com a cara da marca e ainda mais associável a ela.

Não só vídeos gravados, como também transmissões ao vivo podem utilizar estes recursos. É uma forma de disseminar todo o significado que os elementos da sua marca carregam para um formato de conteúdo interativo e que fica facilmente fixado na memória do público.

Caso a sua empresa tenha em mente uma estratégia de vídeos ou lives, entre em contato com o Netshow.me. Você pode ter um canal ou plataforma personalizada para os vídeos de sua empresa ou contar com serviços completos para realizar uma transmissão ao vivo profissional, incluindo produção especializada, plataforma de live streaming e link de internet.

Este post foi escrito pela equipe do Netshow.me, empresa especializada em soluções profissionais para vídeos online e transmissões ao vivo. Acesse o site e saiba mais!