Alagoana é a principal referência em empreendedorismo no Brasil

Tempo de leitura: 2 minutos

Quando saiu da sua cidade de Igreja Nova, região do Baixo São Francisco de Alagoas, Ana Fontes tinha apenas quatro anos e nem sonhava com o que o futuro lhe reservava. Foi com seus pais e mais oito irmãos para a cidade de Diadema, São Paulo, onde estudou em escolas públicas, começou a trabalhar aos 14 anos, e ainda adolescente vendia doces para pagar a faculdade de publicidade.

 

ana fontes 2 - Alagoana é a principal referência em empreendedorismo no Brasil
Ana Fontes, fundadora da RME

A veia empreendedora ficou por ali, Ana começou a trabalhar no marketing de uma multinacional onde só saiu 28 anos depois, quando pediu demissão para cuidar da filha e se “desintoxicar” do mundo corporativo. Foi neste momento que nasceu a Ana empreendedora. Com muitas ideias, quis colocá-las em prática, mas viu que não seria tão fácil. “O mundo corporativo te ‘desprepara’ para ter um negócio, pois ele oferece várias ‘casinhas’ e você se sente protegido por elas. Não adianta ter sido executivo em uma multinacional: no empreendedorismo, você precisa começar do zero”, completa. Foi a partir daí que Ana Fontes começou a desenhar o que seria a Rede Mulher Empreendedora.

 

Por entender que as mulheres precisavam se ajudar e colaborar umas com as outras, e por saber, na pele, que o sexo feminino é visto com muito preconceito no mundo empresarial, ela decidiu reunir mulheres para falar, dividir experiências e alavancar seus empreendimentos. O início como sempre, foi muito difícil e sem grandes pretensões, mas a ideia deu certo e hoje a associação já conta com 56 mil empreendedoras.

 

A Rede Mulher Empreendedora existe há oito anos com o objetivo de se tornar a maior rede de apoio entre mulheres que acreditam no empreendedorismo como ferramenta de transformação de suas vidas e de toda sociedade. Hoje, Ana Fontes é uma referência quando o assunto é empreendedorismo.

Em 2010, fiz um blog com a intenção de compartilhar dicas simples e conteúdo sobre gestão para mulheres que já empreendiam ou queriam começar. Depois fiz uma uma página no Facebook e logo começou a encher de gente rapidamente e montamos um grupo na mesma rede social que hoje conta com cerca de 28 mil mulheres.”

A Rede Mulher Empreendedora tem, além de Ana, mais uma sócia, Cláudia Mamede, que hoje é uma das diretoras. No total, hoje a RME conta com seis diretoras, cada uma com seu empreendimento paralelo, além de 45 embaixadoras voluntárias espalhadas por todo o Brasil. E o lado empreendedor de Ana Fontes não parou no compartilhamento de informações, ela é ainda fundadora do Natheia, um coworking fechado para parceiros da Rede, e curadora da Virada Empreendedora.

 

Ana Fontes estará de volta à sua terra no final do mês para participar do Trakto Marketing Show, e será uma das principais palestrantes. Ela irá compartilhar sua história de vida e falar dos desafios que enfrentou no mundo do empreendedorismo.